🔥 REFLEXÕES 🔥


Alguns pensamentos sobre design, arte, vida, tecnologia... que hoje fazem sentido para mim.



- - - - - DESIGN E ARTE - - - - -
Gosto de criar projetos capazes de apoiar a arte e disseminar a cultura, estimulando assim um processo de democratização da experiência artística.

Muito dos meus trabalhos vêm da mixagem de diversas grandes ideias e pequenos detalhes observados ao longo da minha jornada

Um texto só é finalizado quando é lido por outra pessoa.

Produzir em quantidade menor é produzir com mais qualidade.

Gosto de comunicar emoções através do design.

Não consigo fazer algo que não signifique nada.

Para buscar projetos benéficos para a sociedade, é preciso olhar para o PORQUÊ, com as habilidades de design sendo o COMO.

Trabalhar em projetos benéficos para a sociedade pode não necessariamente melhorar suas habilidades de design. No entanto, quando você possui habilidades de design altamente desenvolvidas e está trabalhando em projetos benéficos para a sociedade, você tem o poder de mudar o mundo.

Em muitos casos, projetos que abordam um grande PORQUÊ não podem ser realizados apenas por designers. Em outras palavras, quanto maior o objetivo, mais o design naturalmente tende à inteligência coletiva. Nesses casos, os designers exigem habilidades como um administrador que estabelece uma visão e como um facilitador que constrói um consenso entre diversas pessoas.

Odeio a palavra tendência. Prefiro me importar sempre com a essência.

A essência da arte reside na concepção, não no resultado final.

Gosto muito da arte Naiff pois ela deixa o perfeccionismo de lado e abre espaço para a diversão.

Projetar é criar algo que tenha valor e que justifique sua existência.

A arte não imita a realidade, mas sim a interpreta e a representa de uma forma que nos permite enxergá-la sob uma nova perspectiva.

Design é interação com intenção intencional.

Quando estou em um processo criativo a última coisa que faço é buscar referências.

Desenvolvi projetos arquitetônicos para mais de 100 marcas de moda diferentes e por não ter uma formação em arquitetura busquei nunca viciar o meu olhar. As minhas últimas referências para um projeto vinham de arquitetura.

Arte pode dar ao outro apenas o papel de refletir e admirar. Não precisa ser autoexplicativa.

Acredito que cada vez mais o público é quem vai dizer o que é arte e o que não é.

Gosto de unir o antigo e o novo de uma maneira moderna.

Uma das coisas que mais me inspira é o design ruim pois é ele que me mostra que algo que já foi minimamente pensado pode ser fortemente melhorado.

Se não encontro o que quero vou lá e faço. É assim com roupa, mobiliário, música, forma de me comunicar...

Faço minhas coisas pois tenho total liberdade de fazer o que eu quiser.

Ao desenvolver algo precisamos nos perguntar: isso pode ser notado?

A moda, sendo a primeira camada cultural de contato e interação interpessoal, pode ter um papel significativo na promoção de transformações benéficas.

A ideia inerente de que a roupa é um reflexo da sua personalidade nos dá uma paleta para ser muito superficial ou ter muito bom gosto.

Uma das melhores formas de fazermos algo novo viralizar é samplear o imagético popular que trás memória afetiva em novas criações.

É de suma importância ter uma identidade que seja resistente a turbulências e efemeridades. Isso não quer dizer que você não possa se aventurar. Isso que dizer que você tem que ter um fio condutor que conecte tudo.

Minhas criações são inteligentes o suficiente para serem elegantes, mas descontraídas o suficiente para serem contemporâneas.

Se você quer fazer algo belo, faça apenas o necessário.

Acredito que a música é uma poderosa ferramenta que pode estabelecer conexões emocionais entre marcas e indivíduos. É uma expressão sensorial que une as pessoas e cria experiências memoráveis.

A arte é o vínculo que conecta todos os aspectos da nossa existência. Além de ter um caráter educativo, a arte rompe com padrões e preconceitos, permitindo o desenvolvimento cultural.
Design e Arte Produzir em quantidade menor é produzir com mais qualidade.

Gosto de comunicar emoções através do design.

Não consigo fazer algo que não signifique nada.

Para buscar projetos benéficos para a sociedade, é preciso olhar para o PORQUÊ, com as habilidades de design sendo o COMO.

Trabalhar em projetos benéficos para a sociedade pode não necessariamente melhorar suas habilidades de design. No entanto, quando você possui habilidades de design altamente desenvolvidas e está trabalhando em projetos benéficos para a sociedade, você tem o poder de mudar o mundo.

Em muitos casos, projetos que abordam um grande PORQUÊ não podem ser realizados apenas por designers. Em outras palavras, quanto maior o objetivo, mais o design naturalmente tende à inteligência coletiva. Nesses casos, os designers exigem habilidades como um administrador que estabelece uma visão e como um facilitador que constrói um consenso entre diversas pessoas.

Odeio a palavra tendência. Prefiro me importar sempre com a essência.

A essência da arte reside na concepção, não no resultado final.

Gosto muito da arte Naiff pois ela deixa o perfeccionismo de lado e abre espaço para a diversão.

Projetar é criar algo que tenha valor e que justifique sua existência.

A arte não imita a realidade, mas sim a interpreta e a representa de uma forma que nos permite enxergá-la sob uma nova perspectiva.

Design é interação com intenção intencional.

Quando estou em um processo criativo a última coisa que faço é buscar referências.

Desenvolvi projetos arquitetônicos para mais de 100 marcas de moda diferentes e por não ter uma formação em arquitetura busquei nunca viciar o meu olhar. As minhas últimas referências para um projeto vinham de arquitetura.

Arte pode dar ao outro apenas o papel de refletir e admirar. Não precisa ser autoexplicativa.

Acredito que cada vez mais o público é quem vai dizer o que é arte e o que não é.

Gosto de unir o antigo e o novo de uma maneira moderna.

Uma das coisas que mais me inspira é o design ruim pois é ele que me mostra que algo que já foi minimamente pensado pode ser fortemente melhorado.

Se não encontro o que quero vou lá e faço. É assim com roupa, mobiliário, música, forma de me comunicar...

Faço minhas coisas pois tenho total liberdade de fazer o que eu quiser.

Ao desenvolver algo precisamos nos perguntar: isso pode ser notado?

A moda, sendo a primeira camada cultural de contato e interação interpessoal, pode ter um papel significativo na promoção de transformações benéficas.

A ideia inerente de que a roupa é um reflexo da sua personalidade nos dá uma paleta para ser muito superficial ou ter muito bom gosto.

Uma das melhores formas de fazermos algo novo viralizar é samplear o imagético popular que trás memória afetiva em novas criações.

É de suma importância ter uma identidade que seja resistente a turbulências e efemeridades. Isso não quer dizer que você não possa se aventurar. Isso que dizer que você tem que ter um fio condutor que conecte tudo.

Minhas criações são inteligentes o suficiente para serem elegantes, mas descontraídas o suficiente para serem contemporâneas.

Se você quer fazer algo belo, faça apenas o necessário.

Acredito que a música é uma poderosa ferramenta que pode estabelecer conexões emocionais entre marcas e indivíduos. É uma expressão sensorial que une as pessoas e cria experiências memoráveis.

A arte é o vínculo que conecta todos os aspectos da nossa existência. Além de ter um caráter educativo, a arte rompe com padrões e preconceitos, permitindo o desenvolvimento cultural.

Não gosto de trabalhar em cima de tendências e não gosto do nome tendência. Tendenciar o desenvolvimento de algo devido a um coletivo te faz não ser você mesmo e faz com que o processo perca autenticidade.

- - - - - VIDA - - - - -
Gosto de compartilhar com os outros a minha visão de mundo para que as pessoas possam enxergar determinados assuntos através de outros prismas.

Pessoas que se acham inteligentes não sabem dizer que não sabem algo. Esse comportamento faz com que acabem falando muita besteira e perpetuando sua fala como verdade.

Me aceitem torto.  Não queiram me endireitar.

Quero ajudar as pessoas a fazerem um trabalho do qual se orgulhem.

Sou um consutor do mercado capaz de conectar sonhos a sonhadores.

Basta de forçar, coercer, destacar e tornar viral. Não é possível apenas viver, ser autêntico e sentir naturalmente?


Meu silêncio não significa consentimento.

Se quisermos mudar precisamos assumir riscos.

Se desejo progredir saindo da minha zona de conforto profissional, preciso me permitir explorar territórios não familiares em relação à minha identidade, origens e experienciar diferentes contextos para superar minhas crenças limitantes.

Tudo é mais legal, mais interessante e mais emocionante se você não se relaciona apenas “com um lado do planeta”.

Paciência não é inação e violência não é sinal de força.

O esforço para permanecer você mesmo é o que te limita.

O futuro não é algo que simplesmente acontece. Ele é criado por pessoas que conseguem imaginar, planejar e executar suas ideias. Em vez de esperar que as coisas aconteçam, é preciso fazer acontecer.

Acho que ter sido uma criança que não teve tudo que quis criou em mim uma base para que hoje eu pudesse criar tudo que quisesse.

O que faz meu trabalho ser leve é não me sentir obrigado a inventar a nova roda a todo momento mas sim me permitir a recriar coisas que gosto e já gostei de uma forma editada.

Uma organização é uma instituição que tem um papel importante na socialização, moldando atitudes e comportamentos, e contribuindo para a construção de uma identidade profissional e social. Ela é uma influência significativa, além da escola e da família, na formação dos indivíduos.

Quanto maior o seu privilégio, maior sua responsabilidade.

Quero priorizar as pessoas e dar transparência ao que consomem.

Crio o mundo que quero frequentar.

Para que o uso de uma camiseta tenha significado, é fundamental que as pessoas compreendam o propósito e os valores da marca que ela representa.

Devemos enxergar o mundo mais com os olhos do coração.

A rua é onde você leva ideias relevantes para pessoas reais.

Preciso seguir e fazer o que acredito. Só assim serei um agente autoral.

Não me ponham na frente da câmera se eu não puder dizer a verdade.

Um gigante não enxerga nada quando está na frente de um espelho.

Quero que o visível seja de fato visto.

Lojas não deveriam ser chamadas de loja. Isso já pressupõe a exposição de mercadorias e a transação para o seu sustentamento. Precisamos entender que estes espaços se transformam em ecossistemas.

A mudança sempre nasce de um olhar inconformado.

Não existe luxo sem cultura.

O poder antigamente estava na mão de quem tinha dinheiro. Hoje o poder está na mão de quem tem conhecimento.

Tenho um relacionamento sério comigo mesmo. Com quem sou.

Sempre torço pelo melhor e me preparo para o pior.

Meu gestual pende para o feminino.

Ao meu ver as marcas de luxo caíram na armadilha de pensar que tem que fazer tudo de tudo a todo momento.

Quero conectar os admiradores e gerar interação dentro do ecossistema.

Quando parei de ter medo de me expor ao ridículo passei a viver o lado extraordinário da vida.

A criatividade humana é o bem mais valioso do nosso tempo.

Construo minhas próprias coisas e quero permitir que os outros possam usar. Faço isso para mudar a minha vida. Melhora-la. Se isso for bom para você também, ótimo. As portas estão abertas.

Se começo do zero só posso subir.


- - - - - TECNOLOGIA - - - - -
Conexões verdadeiras é uma coisa. Números em redes sociais é outra.

Não deixo que a tecnologia roube meu dia, mas preencha-o e seja uma ponte para o mundo.

Ao meu ver as mídias sociais, em sua maioria, monopolizam a atenção das pessoas pelos motivos errados.

O Instagram é um momento específico no tempo.

A asfixia da cultura atual não deixa o artista ir aonde deve ir.

Hoje em dia tudo é muito urgente e cronometrado. As pessoas estão muito preocupadas em estar sempre atualizadas a todo momento. Isso mata a criatividade e a liberdade de se expressar artisticamente.

Instagram é o único motivo das pessoas quererem ir a museus hoje em dia.

Conectividade com pessoas deve substituir a conexão.

O tempo é o mesmo. Ele tem espaço para conteúdos longos e conteúdos curtos pois no final eles consumirão as mesmas horas do dia. O que não tem mais jeito é conteúdo ruim.

Os programas geradores de imagens em AI são como prints de um sonho que você não sabe claramente como ele é no início mas que consegue contar para alguém.


🔙 🔙 🔙